7 dicas para recém formados em Odontologia – Formei e agora? #2

Dicas para você ter um bom início de profissão

7 dicas para recém formados em Odontologia formei e agora
O que eu queria saber e não me falaram quando acabei a faculdade de Odontologia.

No artigo passado eu escrevi sobre o certo dilema das pessoas que acabaram a graduação em Odontologia, se iriam seguir a carreira acadêmica ou ir para a prática clínica. Não que essas áreas não se interceptem, mas tem grandes diferenças. Nesse artigo irei um pouco mais adiante. Você escolheu o caminho clínico? Sim? Então esse artigo é para você mesmo.

Eu separei 7 dicas para você dar um bom início aos seus atendimentos.

  1. Não monte seu consultório de cara
    nao-monte-seu-consultorio-de-uma-vez
    Montar seu consultório sem planejamento ou algum conhecimento do mercado não é a melhor opção.

    Parece tentador montar seu consultório e ter 100% do lucro comparado com os 40~60% do que te pagam nas clínicas? Eu sei que parece contra intuitivo, mas esse é o caminho errado. Não se começa um negócio fazendo toda a instalação, montagem de equipamentos e comprando os materiais para depois cruzar os dedos e ter fé que os pacientes venham e você tenha o retorno de todo aquela quantidade de dinheiro gasto. Esse é o jeito ERRADO de montar o negócio. Vai por mim. E tem mais… Você é inexperiente em relação ao atendimento humano e no mercado de trabalho. Eu sugiro SEMPRE que você trabalhe para outra pessoa, pelo menos no início. Quando errar, você vai chegar em casa e anotar o erro para depois fazer a pesquisa sobre a iatrogenia para não cometê-la novamente.
    Se você não está convencido, te dou outros 3 motivos: você errar no seu próprio consultório gera uma publicidade negativa ao seu respeito; montar seu consultório com pouca experiência te fará gastar dezenas de milhares de reais às cegas e, por último, você pode aprender às custas de outra pessoa sem pagar absolutamente nada para isso.
    […] e quando você for montar seu consultório, comece pela divulgação e depois para a construção.

  2. Ficar parado te deixa para trás
    ficar-parado-te-deixa-pra-tras
    Se você continuar fazendo sempre a mesma coisa que os outros, não espere resultados diferentes dos demais.

    No primeiro artigo eu disse para tirar um tempo para pensar caso você tenha dúvidas de qual caminho seguir. Isso não quer dizer que esse tempo é indeterminado, mas algo em torno de 1 ou 2 semanas.
    Ficar parado não te leva a lugar nenhum, muito menos ser melhor. A pessoa só adquire excelência por fazer a mesma atividade, várias vezes por dia, todos os dias, por várias semanas, por muitos meses e ao longo dos anos. Sei que não soa muito animador, mas é a verdade. Se você se der ao luxo de ficar parado, você vai perder a chance de adquirir experiência, de fazer o networking entre os pacientes, não vai ganhar dinheiro, vai começar a se autossabotar e vai se tornar pouco eficiente.

    Mantenha-se ativo o suficiente para continuar eficiente, mas tenha um tempo para analisar a situação.

    O que eu proponho não é você ser uma máquina, mas ser produtivo sem perder o dia inteiro no trabalho. Ao chegar em casa, tenha um pouco de tempo para olhar um “plano B” e vá se divertir
    Entendeu?

  3. Estudar vai melhorar seu faturamento
    informacao-e-um-dos-bens-mais-preciosos-lopes-odontologia
    Informação é tudo. Transformar ela em ação te promove as mudanças que você precisa.

    O que você aprendeu na sua graduação é muito importante, mas não é tudo. Assim que você começar a trabalhar, você vai perceber que ocorrem algumas coisas que não são previstas ou que o paciente é mais exigente do que na época de estudante… E você precisa corrigir isso, senão vai te ocorrer dois dos seguintes eventos: será demitido ou perda progressiva de pacientes. Contudo, se você estudar seus erros e corrigi-los, ocorre o contrário. É sério… E seu rosto será like this
    […] dica escondida: não trabalhe pensando no dinheiro, sério.
    Não estude só Odontologia, pois estará colocando todas as suas apostas em um único empreendimento. Sugiro que você estude também como reduzir suas dívidas e fazer seu dinheiro render mais. Outros assuntos de estudo virão como consequência e você vai gostar do resultado que isso te trará.

  4. Não fique escolhendo demais
    escolher-demais-lopes-odontologia
    Evite ser demasiadamente restrito na sua escolha.

    No início da sua vida clínica você vai ter muito tempo, pouco paciente e pouco dinheiro. Não acontece apenas com você, fique tranquilo. Já é mais do que o suficiente para você não ficar escolhendo o que você vai ou não vai fazer. O meu conselho para você é que bote a cara a tapa, faça bem feito e pegue experiência. Com o tempo, você vai peneirando o que você pretende atuar e se tornar referência. Como disse, isso leva tempo, às vezes muito tempo.

  5. Relacionamento é a chave do sucesso
    relacionamento-com-paciente-lopes-odontologia
    Que clichè dizer isso, mas é o seguinte… Já te ocorreu de comprar um produto/serviço que você achou ótimo, mas, depois de adquirir, o relacionamento pós-venda era péssimo? Bem… É quase certo que você se sentiu bem frustado (a) com isso. Logo, não cometa esse erro com seus pacientes, sabe porque? Um paciente tem um esforço enorme de sair da inércia e procurar atendimento odontológico e escolher um dentista. Depois de escolher, ele, inicialmente, não tem nenhuma vontade em trocar de profissional, exceto se não concordar ou não ver o valor no tratamento oferecido. Seja atencioso e tenha respeito pelo seu paciente. Além de bom senso, o respeito é o mínimo que se espera de um profissional. Nem sempre é fácil, mas faça o esforço que puder para que ele tenha um bom atendimento.
  6. Seja flexível: construa uma ponte ao invés de um muro
    seja-flexivel-lopes-odontologia
    Seja seletivo no que escolher e moral/eticamente flexível para continuar.

    Não seja demasiadamente rígido… Nem sempre você vai ter a sorte de ser empregado numa clínica cientificamente embasada, com adesivos compatíveis com os compósitos, isolamento absoluto, protocolos endodônticos EDTA + NaOCl + Clorexidina 2% + Polietilenoglicol e Callen PMCC, sugadores cirúrgicos, cânulas de sucção e testes biológicos semanais. Para falar a verdade, isso é mais real entre os especialistas. Não quero te fazer pensar que sou relapso com protocolos, muito pelo contrário. Quero que entenda que a realidade é que infelizmente as clínicas “pop” visam o lucro dos donos. Caso você tenha a infelicidade de ser empregado em uma clínica que tenha problemas de biossegurança, eu te aconselho a sair dela. Eu sei que a saúde dental é importante, mas admita que fazer uma restauração ou seus R$ 3000 de salário não justifica o risco de contaminar pessoas com hepatite B, AIDS, etc. Isso é demasiadamente sério.
    Você vai chegar no patamar ótimo de trabalho e, quando chegar, continue flexível para continuar nesse nível ou melhorar ainda mais.

  7. Comece pequeno, pense grande e cresça rápido em passos curtos
    comece-pequeno-pense-grande-cresca-rapido-em-passos-curtos-lopes-odontolgiaComeçar com pouco é a melhor forma de diminuir os riscos e garantir uma lucratividade se você quer ter o seu próprio. Isso não significa que você deve continuar pequeno por toda a vida. Sempre procuro estimular que as pessoas saiam da mediocridade (saiam da média geral) e se tornem melhores pessoas e profissionais. Leva tempo, mas se você caminhar nessa direção, você irá atingir suas metas rapidamente. Um passo de cada vez e daqui há algum tempo você estará percorrido uma maratona.

Claro que existem outras dicas, mas para o início de carreira, acredito que essas são as mais importantes. Se você tem alguma dica, me fale aí! Trocar ideias sempre é bem vindo 😀me despeço no desejo que vocês tenham muito sucesso na vida clínica e pessoal forte abraço!

Marcos Lopes

Comente aqui 😉
Compartilhar
Artigo anteriorFormei e agora? #1
Próximo artigoO que você sempre quis saber sobre dentes sensíveis
É cirurgião dentista graduado em 2014 pela UFVJM. Atualmente tem o seu foco em Dentística e vai se especializar em Ortodontia. Adota a filosofia da StyleItaliano para as áreas de Dentística e Endodontia. Aficionado por fotografia, café e uma boa prosa.

Deixe uma resposta